O que Causa Variação nos Preços de Ações?

Uma das freqüentes dúvidas dos investidores iniciantes é porque o preço das ações varia. Afinal, porque as ações da XYZ S/A custam R$ 10 enquanto às da ASDF S/A custam R$ 80?

[img_assist|nid=1475|title=Vale do Rio Doce PNA x Petrobras PN|desc=|link=none|align=right|width=229|height=52]

Isso acontece porque que a XYZ é uma empresa pior ou mais mal administrada que a ASDF?

E por que as ações da ASDF custam hoje R$ 80 e ano passado custavam R$ 60 (e um ano antes custavam R$ 95)?

Bom, como vimos na seção anterior, lançar ações na bolsa pela primeira vez é um acontecimento chamado de IPO. Quando se prepara para uma IPO, a empresa em questão, em conjunto com as instituições financeiras que estão auxiliando-a no processo, através de cálculos, previsões e estudos de possibilidades e expectativas, definem um preço “justo” para cada ação da empresa.

A rigor, pode parecer muita liberdade a empresa “determinar seu próprio valor” em IPOs, mas as próprias leis do mercado “cuidam” para que, até certo ponto, o preço inicial não esteja muito fora da realidade. Afinal, uma IPO com ações sobrevalorizadas pode não atrair investidores suficientes e se transformar num fracasso — e isso não beneficiará a empresa, pelo contrário.

Uma vez lançadas em uma IPO, estas ações vão para as mãos de milhares de investidores. Como vimos em O Que São Ações?, por se tornarem donos de frações da empresa, estes investidores se qualificam para receber os resultados do crescimento e lucro da empresa.

Ora, se você é dono de uma parte de uma empresa e esta empresa cresce 20% então, pelo menos matematicamente, sua parte — suas ações — também valem 20% mais.

No mercado financeiro, nem sempre os números exatos da matemática funcionam como esperado. Os mercados são movidos por pessoas com interesses distintos, sujeitas a emoções variadas como medo e ganância.

Em outras palavras, empresas lucrativas e com crescimento consistente se valorizam e esta valorização, invariavelmente, reflete-se no preço de suas ações. Porém, isso não é tudo e nem sempre há uma relação direta entre o crescimento da empresa e a valorização de suas ações.

Para entender o porquê o preço de uma ação sobre e desce é preciso levar em conta também a força das massas de investidores — compradores de um lado, vendedores de outro. Como em qualquer mercado, não só a qualidade do produto define seu preço final, mas também as forças de oferta e procura.

Note que estamos falando aqui de variações de preço de uma mesma ação com o passar do tempo. Ações de empresas diferentes têm valores distintos devido a motivos completamente não relacionados aos acima.

Para entender porque ações de empresas diferentes têm preços diferentes, é preciso lembrar que uma ação é a fração unitária do patrimônio de uma empresa. Pode-se dizer que o valor de uma empresa é a soma de todas as ações que ela já lançou (este valor, não por acaso, é conhecido como valor de mercado da empresa).

Opa, temos então uma fator que passou despercebido neste tempo todo: o número de ações emitidos pela empresa!

Assim, o valor da empresa é o valor de sua ação multiplicado pelo número de ações disponíveis no mercado (existem outros tipos de cálculo, que levam em conta classes diferentes de ações mas, para nosso propósito, esta explicação é suficiente).

Nada se pode dizer da empresa XYZ, cujas ações estão cotadas a R$ 10, em relação a ASDF, cujas ações custam R$ 80. Não se pode dizer que a segunda empresa vale oito vezes mais, que é oito vezes melhor ou maior que a XYZ etc.

Em outras palavras, nada se pode dizer em relação a uma empresa — seu tamanho, eficiência, lucratividade etc. — apenas pelo valor de sua ação, tampouco faz sentido comparar o preço da ação de duas empresas diferentes.

Por exemplo, supondo que a XYZ tenha 500 milhões de ações no mercado e a ASDF tenha 60 milhões de ações, vemos que a XYZ vale R$ 5 bilhões enquanto a ASDF vale R$ 4,8 bilhões, portanto a XYZ tem maior valor de mercado que a ASDF.